• Rua Jorge Pimentel, 2-5 - Vila Engler, Bauru/SP
  • (14) 3103-0055
  • vilavicentina@terra.com.br

Doação de IR para entidades voltadas a crianças e idosos

Em meio à pandemia do novo coronavírus, a solidariedade assume um papel ainda mais importante para a sociedade. Porém, quando se trata da destinação de até 6% do Imposto de Renda (IR) devido aos fundos municipais, que bancam projetos de entidades assistenciais voltadas a crianças, adolescentes e idosos, os bauruenses deixam a desejar. Embora não haja qualquer cobrança extra, poucos contribuintes aderem à iniciativa.

Segundo matéria publica no Jornal da Cidade de Bauru, Bauruense ignora doação de IR para entidades voltadas a crianças e idosos.

De acordo com o delegado da Receita Federal, em Bauru, Luiz Carlos Anézio, quase ninguém faz as doações antecipadas, que permitem ao fundo escolhido – municipal, estadual ou federal – ficar com o montante.

Existe, ainda, a possibilidade de destinar o mesmo percentual na hora de declarar o IR, mas o fundo selecionado só pode receber 3% do valor. O restante é encaminhado para outro.

Para se ter ideia, até as doações feitas na hora de declarar o IR são baixas. “A cidade tem potencial para destinar R$ 20 milhões aos dois fundos municipais existentes, mas, entre 2014 e 2019, só arrecadou uma média anual de R$ 540 mil, 2,7% do ideal”, observa.

Anézio acrescenta que toda pessoa física que utiliza a declaração completa do IR pode deduzir até 6% do imposto devido. Já as empresas tributadas com base no lucro real conseguem destinar, no máximo, 1% do seu IR.

As doações deverão ocorrer até o último dia útil deste ano, que cairá em 31 de dezembro, mas é importante se antecipar por conta do feriado bancário.

Se os contribuintes tiverem IR a restituir no ano que vem, todo o valor recolhido será integralmente devolvido e corrigido pela Selic.

Antes de mais nada, o delegado orienta os interessados a consultarem o valor que poderão doar. Para tanto, basta clicar em “Total do Imposto Devido” na declaração do ano passado e calcular 6% dele.

Coordenadora do Juizado Especial da Infância e Adolescência (Jeia) de Bauru, a juíza Ana Cláudia Pires Ferreira de Lima informa que a cidade possui dois fundos: o do Idoso (COMUPI) e o dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes. No caso deste último, quem faz a sua gestão é o Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA).

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru.